Busca  

Reeleição da diretoria 2012-2014

A Casa

História

Notícias

Fórum e debates

Imagens

Relatório de atividades da Casa

Desenvolvimento Sustentável

Programas

Projetos

Estatutos e Regulamentos

Banco de Voluntário

Dicas de Sites

Fale Conosco

Como chegar.

Desenvolvimento Sustentável

    II Seminário Água é Vida teve apoio da APEA


Bruno do Nascimento

Jornal da APEA

Abril de 2003

O Lions Clube Petrópolis-Itaipava e o Instituto Itaipava com o apoio da Associação Petropolitana de Engenheiros e Arquitetos (APEA) irão promover o II Seminário Água é Vida, no auditório do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), no dia 30 de maio de 2003, das 9:00h às 17:00h.

O evento pretende atingir o mesmo sucesso da primeira versão realizada em outubro de 2000 que contou com a presença de mais de 350 participantes no próprio LNCC. Até mesmo os temas debatidos serão mantidos, como: saúde pública, meio ambiente, educação ambiental e política de meio ambiente. O seminário será uma excelente oportunidade para avaliarmos as atuais necessidades do município em relação à política de meio ambiente e ao uso racional dos recursos hídricos.

Segundo Saul Gefter, presidente do Lions Clube Petrópolis-Itaipava, a iniciativa é uma retomada do primeiro seminário e servirá para avaliar o que entre as propostas anteriores foram efetivadas e o que é necessário ser feito ainda. Uma das propostas apresentadas e que foi levada a efeito foi a implantação da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, reivindicada há muito tempo pelos ambientalistas. Uma das propostas que serão realizadas no segundo seminário é a implementação da guarda florestal no município.

O segundo seminário ocorrerá às vésperas da Semana de Meio Ambiente e espera fortalecer a voz dos ambientalistas no município. O Lions Clube sempre teve uma estrutura voltada para as questões de saúde, principalmente através do Programa SightFirst, com atividades de prevenção a cegueira em todo mundo. Somente na China nos últimos cinco anos o Programa de Ação SightFirst ajudou a financiar mais de dois milhões de cirurgias de cataratas. O Lions Clube está presente em 190 países, através de 45.195 clubes e têm 1.358.753 sócios. Com tantos associados os Lions Clubes atuam também em outros setores de interesse da sociedade. E atuar em conjunto com a sociedade petropolitana na preservação e recuperação dos mananciais é uma meta dos clubes de serviços locais. Afinal, para quem tem o leão como o símbolo maior, preservar a natureza é questão de sobrevivência.

Bruno do Nascimento, coordenador da comissão de meio ambiente do Lions e do Movimento Sociedade Viva, acredita que o evento vem complementar e enriquecer os debates sobre água no município. Bruno lembra a audiência publica promovida pelos Ministérios Público Estadual e Federal em dezembro passado que teve como tema a poluição hídrica. Naquele instante a Companhia Águas do Imperador apresentou um projeto de saneamento do esgoto para o centro da cidade.

Outro momento importante foi a realização em março do V Encontro Nacional dos Centros de Referência e Cidadania Pelas Águas, no SESC de Nogueira, que foi organizado pelo CREA-RJ e teve o apoio da APEA. No V Encontro o debate teve a apresentação de propostas que estão sendo efetivadas no cenário nacional. Agora teremos a oportunidade de visualizarmos as questões municipais. Para Bruno do Nascimento o seminário será importante para aprofundarmos os nossos conhecimentos sobre os Comitês de Bacia e contribuirmos para a formação do Comitê do Rio Piabanha. Saber um pouco mais da legislação que dispõe sobre recursos hídricos.

Além de obter subsídios para a efetivação da Agenda 21 e que a mesma seja a grande agenda ambiental do município. Outro tema do seminário é relativo a saúde pública, estima-se que no Brasil 65% dois leitos hospitalares estejam ocupados por pacientes vitimas de doenças de veiculação hídrica.

Em estudos recentemente publicados pela EMATER, foi divulgado que 90% dos poços rurais localizados em um raio de 100 Km da cidade de São Paulo estavam contaminados por coliformes. Para quem conhece os rios de Petrópolis, que ajudam a afugentar milhares de turistas, será que a situação não é semelhante?
Um aspecto importante do seminário é relativo a educação ambiental. Para que os nossos recursos naturais sejam protegidos e preservados é necessário começar pela educação das crianças.

Um dos palestrantes do evento, o autor de livros infantis e designer gráfico, Gian Calvi tem há anos todo um trabalho educacional desenvolvido para a infância e adolescência com ênfase no meio ambiente. Através do Programa Crianças Criativas, Gian Calvi, recebeu diversos prêmios nacionais e tem o seu trabalho reconhecido pela excelência através das Secretarias de Educação de Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro. Muitos dos trabalhos de Gian Calvi são relacionados a APA-Petrópolis, coube a ele a criação gráfica dos mapas de vegetação e zoneamento da APA-Petrópolis que foram distribuídos a rede escolar dos municípios de Petrópolis, Duque de Caxias, Magé e Guapimirim, além do Livro de zoneamento da APA.

As preocupações com água superam os limites de nosso município, este ano é o Ano Internacional da Água para a Organização das Nações Unidas (ONU). No próximo ano a Igreja Católica terá a água como o tema da Campanha da Fraternidade. Em alguns países da África água é um bem tão escasso que o seu preço supera o da gasolina. Na conferência Rio+10 um dos poucos avanços do encontro foi centrado nas propostas relativas a água. Em Johannesburgo, África do Sul, ficou decidido que até o ano de 2015 deverão ser reduzidos a metade o número de pessoas sem acesso a água potável no mundo. Igualmente, decidiu-se por um acordo para reduzir em 50% no mundo a quantidade de pessoas sem acesso a esgotamento sanitário, representando mais de um bilhão e duzentos milhões de pessoas. Se essa proposta for levada adiante no Brasil, uma boa parcela da população que residem nas periferias das cidades ou no Sertão Nordestino poderão sair da grande penúria em que se encontram.

Por dia uma pessoa consome em média 150 litros de água. Você pode não perceber, mas você toma banho, escova os dentes, toma café, almoça, lava roupa, enfim, faz tantas coisas com esse recurso que nem percebe. Água é um bem vital e precisa da sua especial atenção. Assim, sinta-se convidado a participar do II Seminário Água é Vida.


Outros textos desta seção
A escassez de água é um dos maiores desafios do nosso século
A sociedade civil e a água
A saúde das águas
Acidentes ecológicos
Água com Cidadania
Água é vida
Água em perigo
Água, Uma questão de Vida ou Exclusão Social
Biodigestores são implantados no Bomfim
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piabanha espera sanção da governadora Rosinha
Contaminação das águas em Petrópolis
CRENOTERAPIA
Cultura - Meu nome é Piabanha
Definições do II Seminário Água é vida
Educação Ambiental
Entrevista com Aldo Rebouças
Empresa de Petrópolis investe na preservação dos recursos hídricos
Entrevista com o Prof. Werner Bidlingmaier
I Seminário Água é Vida - Considerações
II Seminário Água é Vida debateu a preservação dos mananciais de Petrópolis
II Seminário Água é Vida foi um sucesso!
Lions Itaipava promoverá o III Seminário Água é Vida
Livro - Desenvolvimento Sustentável em Petrópolis
LIVRO - Empresas Aumentam Lucros e Produtividade pela Eco-Eficiência
Livro - O Manifesto da Água
Ministério Público - A voz da água
Moradores do Bairro da Glória não usam água potável
Natação
2003 - O Ano Internacional da Água Doce
O Aqüífero Guarani
O Paraíso
Petrópolis vive um verão em alerta
Petrópolis poderá implantar a Agenda 21 Local
Piabanha, Peixe ou Rio?
Poluição Industrial
Programação do III Seminário Água é Vida
Residências precisam fazer a ligação do esgoto
Retomado projeto para salvar Represa Hidrelétrica de Areal
Saneamento e saúde em debate no seminário Água é Vida
Truticultura
Vida, criança e água - Vamos cuidar?
Você sabia?
Water is Life