Busca  

Reeleição da diretoria 2012-2014

A Casa

História

Notícias

Fórum e debates

Imagens

Relatório de atividades da Casa

Desenvolvimento Sustentável

Programas

Projetos

Estatutos e Regulamentos

Banco de Voluntário

Dicas de Sites

Fale Conosco

Como chegar.

Desenvolvimento Sustentável

    O Aqüífero Guarani


Ursula Zimmermann

Coordenadora de Direito e Políticas Públicas do Instituto Ipanema

Atualmente, mais de um bilhão de pessoas no mundo não possuem acesso à água potável. Em razão de certos fatores, tais como o crescimento populacional, a industrialização e as mudanças climáticas que vem ocorrendo no planeta, estima-se que no ano de 2050, aproximadamente dois terços da população do planeta sofrerá com a escassez de água.

A escassez de água potável pode gerar para uma nação problemas na produção de alimentos, na saúde de sua população e na sua estabilidade social e política. A nível internacional, podem ocorrer conflitos entre as nações que compartilham um mesmo recurso hídrico.


O Brasil possui de 12% a 18% do total dos recursos hídricos do planeta, se contabilizada a toda a superfície da bacia amazônica, incluindo os paises fronteiriços, o que nos garante o "status" de nação com a maior reserva de água na terra. Encontra-se em território nacional grande parte de um valioso recurso hídrico, o Aqüífero Guarani.


Segundo Ursula Zimmermann, Coordenadora de Direito e Políticas Públicas do Instituto Ipanema, o Aqüífero Guarani, ou Botucatu, é uma das maiores reservas de água subterrânea do mundo. É compartilhado entre a Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. A área total do Aqüífero Guarani é de 1.2 milhões de Km2, sendo que 839.800 Km2 no Brasil, 225.500 Km2 na Argentina, 71.700 Km2 no Paraguai e 45.000 Km2 no Uruguai. Com um volume de aproximadamente 40.000 Km3, tem capacidade de fornecer água para 20 milhões de pessoas sem que seja alterado o seu nível. No entanto, o uso não sustentável deste recurso pode comprometer o suprimento de água para as gerações futuras. Tendo em vista essa ameaça, os quatro países que compartilham o Aqüífero Guarani, com a colaboração do Global Environmental Facility, iniciaram um projeto que tem como objetivos a proteção ambiental do aqüífero e das áreas naturais que dele dependem, e o desenvolvimento sustentável da região que usa suas águas.

Do ponto de vista político, a gestão do Aqüífero Guarani é um empolgante desafio, pois envolve negociações em todos os níveis: local, nacional e internacional. E deve sempre priorizar os objetivos de proteção ambiental, da justiça social e da eficiência econômica que estão contidos na Agenda 21.

Sendo garantida a participação de todas as partes interessadas no processo de desenvolvimento e implantação de um plano de gestão para o aqüífero, e sendo mantido o compromisso de se promover o desenvolvimento sustentável da região, estaremos garantindo acesso à água potável a milhões de pessoas hoje e no futuro, através de um processo de democrático, concluiu Ursula Zimmermann.


Outros textos desta seção
A escassez de água é um dos maiores desafios do nosso século
A sociedade civil e a água
A saúde das águas
Acidentes ecológicos
Água com Cidadania
Água é vida
Água em perigo
Água, Uma questão de Vida ou Exclusão Social
Biodigestores são implantados no Bomfim
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piabanha espera sanção da governadora Rosinha
Contaminação das águas em Petrópolis
CRENOTERAPIA
Cultura - Meu nome é Piabanha
Definições do II Seminário Água é vida
Educação Ambiental
Entrevista com Aldo Rebouças
Empresa de Petrópolis investe na preservação dos recursos hídricos
Entrevista com o Prof. Werner Bidlingmaier
I Seminário Água é Vida - Considerações
II Seminário Água é Vida debateu a preservação dos mananciais de Petrópolis
II Seminário Água é Vida foi um sucesso!
II Seminário Água é Vida teve apoio da APEA
Lions Itaipava promoverá o III Seminário Água é Vida
Livro - Desenvolvimento Sustentável em Petrópolis
LIVRO - Empresas Aumentam Lucros e Produtividade pela Eco-Eficiência
Livro - O Manifesto da Água
Ministério Público - A voz da água
Moradores do Bairro da Glória não usam água potável
Natação
2003 - O Ano Internacional da Água Doce
O Paraíso
Petrópolis vive um verão em alerta
Petrópolis poderá implantar a Agenda 21 Local
Piabanha, Peixe ou Rio?
Poluição Industrial
Programação do III Seminário Água é Vida
Residências precisam fazer a ligação do esgoto
Retomado projeto para salvar Represa Hidrelétrica de Areal
Saneamento e saúde em debate no seminário Água é Vida
Truticultura
Vida, criança e água - Vamos cuidar?
Você sabia?
Water is Life