Busca  

Reeleição da diretoria 2012-2014

A Casa

História

Notícias

Fórum e debates

Imagens

Relatório de atividades da Casa

Desenvolvimento Sustentável

Programas

Projetos

Estatutos e Regulamentos

Banco de Voluntário

Dicas de Sites

Fale Conosco

Como chegar.

Desenvolvimento Sustentável

    LIVRO - Empresas Aumentam Lucros e Produtividade pela Eco-Eficiência


Bruno do Nascimento

Diário de Petrópolis 24/08/04

Isso é o tema de um livro escrito por Joe Romm, que foi - entre outros cargos - subsecretário no Departamento de Eficiência Energética e Energia Renovável do Ministério da Energia dos EUA. O livro, que se chama "Cool Companies" em inglês e "Empresas Eco-Eficientes" em português, foi lançado pela Signus Editora (www.signuseditora.com.br) em setembro, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

O livro destaca como qualquer empresa pode aumentar seus lucros e produtividade, e ao mesmo tempo reduzir suas emissões de poluentes, com um retorno sobre investimento que varia, em geral, de 2 a 3 anos, fato que agiliza adquirir empréstimos para modernizar a empresa. Ele providencia muitos exemplos de empresas de pequeno e grande porte, que, com mudanças tão simples como colocar clarabóias no telhado, conseguiram reduzir drasticamente seus gastos de energia e ao mesmo tempo aumentar a produtividade e o lucro. Um benefício adicional é que conseguem reduzir suas emissões de poluentes. Esses incluem a emissão de gases do efeito estufa, cuja redução vai ter um valor monetário de acordo com recentes desenvolvimentos nos mercados financeiros e nas bolsas de muitos países, inclusive do Brasil.

A redução do desperdício de energia, possível com melhor medição do uso, com a utilização de motores mais adequados e prédios com luz do dia ou uma iluminação que melhora a produtividade, são algumas das medidas tratadas nesse livro, tudo com um retorno surpreendentemente rápido sobre o investimento.

Os exemplos apresentados incluem uma empresa de tecelagem, de 3.000 empregados, um posto de gasolina, uma fábrica de ferro forjado e uma agência de correios, entre outros. Em muitos casos, as melhorias resultaram de consultas com os empregados, trabalhadores e operários, que ficam na linha de produção. Pequenas modificações na cadeia de produção podem resultar em grandes economias. E muitas empresas não sabem quanto estão perdendo por falta de atenção a mudanças que fazem mais parte do senso comum do que da alta tecnologia. Por exemplo, em 1898, de acordo com arquivos históricos, um empregado da Eastman Kodak recebeu um bônus de US$2 "por ter sugerido a lavagem dos vidros das janelas, a fim de melhorar a iluminação do local de trabalho".
Existem até empresas que promovem uma "competição de sugestões" entre seus empregados, com bônus ao final do ano para as idéias que realizam as maiores economias. Como observa o Romm, "Um sistema para colher sugestões do pessoal requer muito esforço e dedicação por parte dos gerentes, que não devem interpretar as sugestões como sinalização de uma gestão deficiente, mas como uma clara prova de sua capacidade para motivar o pessoal." Da troca de motores, à modernização do ar condicionado, ao uso da luz do dia ou de uma iluminação mais adequada no local de trabalho, existem inumeráveis medidas a baixo custo que podem ser implementadas para maior eficiência e menos poluição. É preciso só uma abertura por parte da gerência, e melhorias podem ser feitos anualmente, até fora do balancete.
O livro "Empresas "Eco-Eficientes" foi traduzido para o português pelo norte-americano radicado em Petrópolis, Paul Kozelka, quem tiver interesse em saber mais sobre o livro, poderá entrar em contato através do telefone: (24) 2235-5695 ou do e-mail: prkozelka@cs.com.


Outros textos desta seção
A escassez de água é um dos maiores desafios do nosso século
A sociedade civil e a água
A saúde das águas
Acidentes ecológicos
Água com Cidadania
Água é vida
Água em perigo
Água, Uma questão de Vida ou Exclusão Social
Biodigestores são implantados no Bomfim
Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Piabanha espera sanção da governadora Rosinha
Contaminação das águas em Petrópolis
CRENOTERAPIA
Cultura - Meu nome é Piabanha
Definições do II Seminário Água é vida
Educação Ambiental
Entrevista com Aldo Rebouças
Empresa de Petrópolis investe na preservação dos recursos hídricos
Entrevista com o Prof. Werner Bidlingmaier
I Seminário Água é Vida - Considerações
II Seminário Água é Vida debateu a preservação dos mananciais de Petrópolis
II Seminário Água é Vida foi um sucesso!
II Seminário Água é Vida teve apoio da APEA
Lions Itaipava promoverá o III Seminário Água é Vida
Livro - Desenvolvimento Sustentável em Petrópolis
Livro - O Manifesto da Água
Ministério Público - A voz da água
Moradores do Bairro da Glória não usam água potável
Natação
2003 - O Ano Internacional da Água Doce
O Aqüífero Guarani
O Paraíso
Petrópolis vive um verão em alerta
Petrópolis poderá implantar a Agenda 21 Local
Piabanha, Peixe ou Rio?
Poluição Industrial
Programação do III Seminário Água é Vida
Residências precisam fazer a ligação do esgoto
Retomado projeto para salvar Represa Hidrelétrica de Areal
Saneamento e saúde em debate no seminário Água é Vida
Truticultura
Vida, criança e água - Vamos cuidar?
Você sabia?
Water is Life